voltar ao início
A etiqueta
  • A Etiqueta de Eficiência Energética

    A etiqueta de eficiência energética foi criada com o objectivo de informar o consumidor, no momento da compra, sobre determinadas características dos electrodomésticos, utilizando uma classificação para identificar os mais e os menos eficientes.
    Para além da eficiência no consumo de energia, esta etiqueta apresenta informação sobre outras características dos equipamentos como é caso do ruído que produzem.
    A certificação através desta etiqueta, regulamentada por lei, é já obrigatória para lâmpadas e vários electrodomésticos: máquinas de lavar loiça, lavar roupa e secar roupa, frigoríficos, combinados e arcas, equipamentos de ar condicionado e ainda fornos eléctricos.

    A etiqueta está neste momento em processo de actualização, que vai começar pelos seguintes equipamentos:
    - Frigoríficos e garrafeiras frigoríficas: nova etiqueta obrigatória a 30 de Novembro de 2011;
    - Máquinas de lavar louça e roupa: nova etiqueta obrigatória a 20 de Dezembro de 2011.

    A nova etiqueta vai passar a ser também obrigatória para uma categoria estreante, os televisores, já a partir de 30 de Novembro de 2011.

    A etiqueta deve estar afixada de forma a ser bem visível e tem de apresentar toda a informação exigida por lei. No caso de fornos com múltiplos compartimentos, cada um deles tem que ter etiqueta própria (com excepção dos compartimentos excluídos do campo de aplicação da mesma). Também na venda por correspondência é obrigatória a sua disponibilização ao consumidor.
     

  • A Nova Etiqueta Energética

    Devido à evolução de eficiência na utilização de energia eléctrica que se tem verificado nos equipamentos que têm etiqueta de eficiência energética, e que obrigou à criação das categorias A+ e A++ para os equipamentos de frio, foi necessário rever a etiqueta energética.
    Esta revisão trouxe não só uma alteração na escala de eficiência energética, cujo nível máximo passa a ser o A+++, mas também uniformizou a etiqueta em termos de imagem, retirando-lhe o idioma.

    A etiqueta está neste momento em processo de actualização, que vai começar pelos seguintes equipamentos:
    - Frigoríficos e garrafeiras frigoríficas: nova etiqueta obrigatória a 30 de Novembro de 2011;
    - Máquinas de lavar louça e roupa: nova etiqueta obrigatória a 20 de Dezembro de 2011.
    A nova etiqueta vai passar a ser também obrigatória para os televisores, já a partir de 30 de Novembro de 2011.

    Quais as principais alterações introduzidas?
    - Classificação: a nova etiqueta energética classifica os equipamentos entre as classes A+++ (mais eficiente) e D (menos eficiente), excepto no caso dos frigoríficos de refrigeração por absorção (frigoríficos - 10 classes) e das garrafeiras frigoríficas que podem ser classificados de A+++ a G.

    - Uniformidade: Para além de ser uniforme em todos os Estados-Membros da UE27, a nova etiqueta é também neutra quanto ao idioma. Para uma maior uniformidade, os textos dão lugar a pictogramas, a partir dos quais os consumidores podem conhecer as características e o desempenho do produto.

    - Ruído: a declaração de ruído terá de estar presente nos produtos onde este critério for relevante (em Portugal este critério já era, na generalidade, cumprido).

    - Eficiência de lavagem: este parâmetro vai deixar de fazer parte das informações a transmitir com a etiqueta pois todas as máquinas de lavar louça que venham a ser colocadas no mercado a partir de 1 de Dezembro de 2011 deverão ser classe A na eficiência de lavagem.

    Todas estas alterações e os novos layouts poderão ser consultados de forma detalhada em www.newenergylabel.com.

    Exemplo de etiqueta energética
    (Fonte: http://www.newenergylabel.com/)

  • A ter em conta na consulta da etiqueta energética

    A potência do equipamento não está directamente relacionada com a sua eficiência energética.
    Um aparelho ter uma potência de 750W ou de 1000W significa que usa mais ou menos energia a trabalhar, embora não diga se ele usa de forma eficiente a energia que consome. Essa é precisamente a informação dada pela classe de eficiência energética do equipamento.
    A etiqueta energética é comparável entre equipamentos que realizam o mesmo tipo de funções.
    Na dúvida entre comprar uma máquina de lavar e secar roupa (2 em 1) e comprar uma máquina de lavar e outra de secar, não poderá comparar a classe energética dos diferentes equipamentos. O mesmo acontece na escolha dos equipamentos de frio: na compra de um frigorífico, não poderá comparar a classe energética de um combinado com a de um frigorífico que não tem congelador ou com um frigorífico americano.
    A informação a disponibilizar na etiqueta depende do electrodoméstico em causa.
    Um aspecto importante para o nosso conforto e que por vezes não aparece é o ruído produzido pelo equipamento. Nas máquinas de lavar roupa e loiça é preciso ter também em atenção a eficiência de secagem (máquina de lavar loiça) e de centrifugação (máquina de lavar roupa), que são medidas na mesma escala da eficiência energética (A a G) e que têm que estar presentes na etiqueta.

    Não existe uma relação entre eficiência e preço.
    Uma ideia generalizada é que um equipamento mais eficiente, e portanto melhor, é necessariamente mais caro, quando na realidade isso não se verifica. De facto, não existe qualquer relação entre eficiência e preço para qualquer uma das gamas de electrodomésticos abrangidos por esta classificação.
    Contudo, se a compra de um equipamento mais eficiente se traduzir num maior gasto, esse investimento será recuperado na redução do consumo energético que o equipamento irá proporcionar. A opção por um equipamento mais barato e menos eficiente tornar-se-á mais cara na factura da electricidade.

    Tem dúvidas entre dois equipamentos?
    Simule aqui qual o mais compensatório em termos de investimento e utilização.

O projecto Simulador Como comprar e utilizar os electrodomésticos Publicações Rede de Lojas Aderentes Links Contactos
© 2011 Ecosave , todos os direitos reservados | desenvolvimento e design